Voltar Publicada em 18/11/2021 | Porto Velho

SOCORRO – Polícia Civil de Rondônia pede colaboração para denúncias de violência contra idosos – DENUNCIE


 

Para entrar em nosso Grupo de Notícias do Facebook
CLIQUE NO GRUPO

A Polícia Civil de Rondônia, por meio do Departamento de Polícia Especializada (DPE), pede à população fazer denúncias de violência e maus tratos às pessoas com idade igual ou superior a 60 anos.

Dados divulgados pelo ouvidor nacional dos Direitos Humanos, Fernando Ferreira, em uma audiência pública na Câmara dos Deputados, em Brasília, apontam que até junho deste ano, já foram 37 mil notificações de violência contra os idosos, sendo 29 mil delas sobre agressões físicas. 

A maior parte das vítimas tem entre 70 e 74 anos, sendo 68% são do sexo feminino e 47% dos agressores são os filhos. As ocorrências mais frequentes são maus tratos, exposição a risco à saúde e constrangimento. Não houve a divulgação dos dados por região ou estados.

Detalhes

Fernando Ferreira deu destaque também à violência patrimonial, responsável por 9 mil denúncias neste ano. A maioria dos casos, segundo ele, envolvem utilização do cartão de crédito do idoso, empréstimos e transferência de propriedades. 

Os idosos se transformam em escravos dos próprios filhos no que se refere à obrigação de sustentá-los durante o período da pandemia e, dessa forma, são agredidos para que o façam, uma coisa absurda”, revelou Ferreira.

Marcas

Segundo a Polícia Civil de Rondônia, a violência contra a pessoa idosa pode ocorrer de forma visível e/ou invisível: as visíveis são as mortes e lesões; as invisíveis são aquelas que ocorrem sem machucar o corpo, mas que provocam sofrimento, desesperança, depressão e medo.

A violência contra a pessoa idosa pode ser física, psicológica, negligência, institucional, abuso financeiro, patrimonial, sexual e discriminação. 

A violência física ocorre por meio de agressões contra à integridade corporal de alguém como tapas, pontapés, beliscões, empurrões etc. Inclusive, muitas vezes, pode ocorrer dentro da família e no interior da residência por filhos, cônjuge, netos, cuidadores, entre outras.

A violência psicológica acontece por meio de agressões verbais, menosprezo, desprezo ou qualquer ação que traga sofrimento emocional, como humilhação, afastamento do convívio familiar ou restrição à liberdade de expressão.

A negligência é a recusa ou omissão de cuidados. Inclusive, é muito comum, pois se manifesta frequentemente tanto no seio familiar como em instituições ou entidades de acolhimento a pessoas idosas.

A violência institucional trata-se de qualquer tipo de violência exercida dentro do ambiente institucional (público ou privado). 

As instituições podem cometer esse tipo de negligência por meio de ações desatenciosas ou omissivas por parte de funcionários.

O abuso financeiro é caracterizado na exploração ilegal ou uso não consentido pela pessoa idosa de seus recursos financeiros. Normalmente, o violador se apropria indevidamente do dinheiro, cartões bancários e utiliza os valores com finalidades diversas. 

Ou seja, que não seja de cuidado ou zelo à pessoa idosa. Inclusive, golpes financeiros como falsos empréstimos e crédito consignado, além de bilhete “premiado” são recorrentes e causam transtornos aos idosos.

Mais sofrimento

A violência patrimonial configura qualquer prática ilícita que comprometa o patrimônio do idoso, como forçá-lo a assinar um documento sem lhe ser explicado os fins que é destinado, alterações em seu testamento, fazer procuração ou ultrapassar os poderes de mandato. 

E ainda: antecipação de herança ou venda de bens móveis e imóveis sem o consentimento espontâneo do idoso, falsificações de assinatura etc.

A violência sexual refere-se ao ato sexual utilizando pessoas idosas que obtém excitação, relação sexual ou práticas eróticas através de coação com violência física ou ameaças.

A discriminação refere-se a comportamentos discriminatórios, ofensivos e desrespeitosos em relação à condição física característica de uma pessoa idosa, desvalorizando e inferiorizando-a simplesmente por sua condição.

Logo, a sua denúncia ajuda no combate à criminalidade praticada contra os idosos, inclusive na promoção dos registros policiais de violência junto às delegacias, colabora com o trabalho investigativo e na punição normativa dos criminosos.

A Polícia Civil dispõe de atendimento e registro de ocorrências junto às Unidades Policiais (Delegacias Especializadas e Unisps) da capital e do interior. 

Também há a possibilidade do registro virtual de ocorrências policiais na Delegacia Interativa (site: http://delegaciavirtual.pc.ro.gov.br), além dos canais de Disque Denúncia “197”, “100” e o WhatsApp (69) 98418-7820, sendo todos para denúncias sem necessidade da identificação.

SOCORRO: Polícia Civil pede colaboração para denúncias de violência contra idosos

 

Fonte: Rondoniaovivo

Fotógrafo: Divulgação

Para entrar em nosso Grupo de Notícias do WhatsApp - Facebook - Telegram
CLIQUE UM DOS GRUPOS