Voltar Publicada em 24/10/2022 | Porto Velho

VÍDEO – Tribunal de Justiça de Rondônia investiga grupo racista formado por seus próprios servidores


Para entrar em nosso Grupo de Notícias do Facebook
CLIQUE NO GRUPO

Em sessão administrativa realizada nesta segunda-feira (24), o presidente do presidente do Tribunal de Justiça de Rondônia, Marcos Alaor Diniz Grangeia, informou aos demais desembargadores que determinou a investigação de um grupo, formado por servidores do próprio Poder Judiciário, denominado Black List e que estaria propagando termos racistas.

A revelação aconteceu após a aprovação de uma resolução sobre a política para reserva de vagas para negros no provimento de cargos em comissão e funções gratificadas do Judiciário, que acabou sendo aprovada com apenas dois votos contrários.

Durante a exposição da providência, o desembargador demonstra descontentamento e disse esperar punição dos envolvidos, caso as denúncias sejam comprovadas. “Um pequeno detalhe, eu coloquei no grupo de discussão e todos puderam ter acesso o quanto esse assunto é sensível e existe um grupo chamado black list formado por servidores do tribunal, que estou determinando a investigação em face dos termos racistas ali esculpidos. Me parece que o poder judiciário não pode se omitir a essa providência. Espero que as pessoas sejam encontradas, em tese é crime, e se for comprovada, devem ser punidas”, afirmou.

O jornal pediu à Assessoria de Imprensa do Tribunal de Justiça mais detalhes sobre a investigação e onde o grupo atua.

No início da tarde, o Tribunal de Justiça se pronunciou oficialmente:

Nota oficial 

Por meio de publicação veiculada em rede social, o presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia, desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia, tomou conhecimento da suposta reação adversa à política afirmativa proposta no âmbito do Poder Judiciário do Estado de Rondônia, de cotas raciais para ocupação de cargos comissionados e funções gratificadas.

Considerando que as supostas manifestações podem caracterizar infração disciplinar e, também, crime, foi determinada a instauração de sindicância para apurar os fatos e responsabilizar eventuais envolvidos.

ASSISTA AO VÍDEO:

Vídeo: Tribunal de Justiça de Rondônia investiga grupo racista formado por seus próprios servidores

Fonte: Rondoniagora

Fotógrafo: Rondoniagora

Para entrar em nosso Grupo de Notícias do WhatsApp - Facebook - Telegram
CLIQUE UM DOS GRUPOS