Voltar Publicada em 09/07/2021 | Brasília

RECORDE – Desmatamento na Amazônia bate recorde pelo 4º mês seguido, segundo dados do Inpe


 

Para entrar em nosso Grupo de Notícias do Facebook
CLIQUE NO GRUPO

BRASIL: Os alertas de desmatamento na Amazônia voltaram a bater recorde, pelo quarto mês consecutivo, segundo dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

A derrubada de mata em junho chegou a 1.061,88 km², aumento de desmate de 2,7%, em relação ao mesmo mês de 2020, e o maior valor registrado na história recente do programa Deter, com início em 2016.

É o segundo mês seguido com valores de desmate acima de mil quilômetros quadrados.

O Deter é usado para auxiliar organismos ambientais na fiscalização de ilícitos. O programa, porém, também pode ser usado para observar tendências de desmate.

Desde março, os alertas mensais do programa vêm sendo recordes, sempre comparados ao mesmo mês de anos anteriores, desde 2016. Considerando só esse curto período de meses, foram derrubados 3.401 km² de Amazônia. O desmatamento em todo 2012, por exemplo, foi de 4.571 km².

Os meses de julho, agosto e setembro, parte do período seco, costumam ser críticos para a Amazônia por concentrarem intensa atividade de desmatamento e queimadas.

Dessa forma, o país chega a esse período com números já elevados de devastação.

Além dos números altos de desmate recente, junho também registrou o maior número de queimadas desde 2007. O fogo costuma ser usado para limpar áreas após a derrubada da vegetação, sendo, assim, intimamente relacionado ao desmate.

Fonte: Folha Press / OportalRO.com

Fotógrafo: Divulgação

Para entrar em nosso Grupo de Notícias do WhatsApp - Facebook - Telegram
CLIQUE UM DOS GRUPOS