Voltar Publicada em 14/10/2020 | Porto Velho

Integrante de facção preso revela lista de policiais penais marcados para morrer em Rondônia

Dois suspeitos foram presos

 

Quatro criminosos armados invadiram a residência de um policial penal em Guajará-Mirim, por voltas das 19h30 desta terça-feira, 13 de outubro, e começaram a atirar.

O policial trocou tiros e chegou a ser atingido na perna e alvejou um dos criminosos. Dois suspeitos foram presos.

O grupo estava num veículo Fiat Uno que já estava sendo monitorado antes do ataque à residência.

Há um vídeo em posse da inteligência penitenciária que mostra os quatro no interior do veículo circulando pela cidade, e foram flagrados fotografando residências de policiais penais.

Vários policiais penais estavam sobre aviso. Haviam sido alertados sobre os suspeitos, inclusive o que sofreu o ataque em casa. Por isso conseguiu sobreviver à ação do bando fortemente armado.

Marcados para morrer

Um dos presos teria revelado à polícia a existência de uma lista de policiais penais marcados para morrer. A suspeita é que os homens são ligados a uma facção criminosa que quer se empoderar no território, eliminando policiais.

Guajará-Mirim é rota do narcotráfico. Organizações criminosas como Comando Vermelho, PCC e Família do Norte disputam território e os policiais penais, responsáveis pela ordem e combate à movimentação do tráfico nos presídios, estão no meio desse fogo cruzado.

O Sindicato da categoria, o Singeperon, se manifestou pedindo atuação urgente do Estado, a fim de apurar a ameaça contra a vida dos policiais penais.

A diretoria da entidade tem reivindicado o acautelamento de armas de uso individual aos policiais penais. “Estes servidores são os braços fortes do Estado no sistema prisional, e precisam ter as condições necessárias para proteger a própria vida”, pontua o sindicato.

 

Fonte: As informações são Sindicato dos Agentes Penitenciários e Socioeducadores de RO

Fotógrafo: Divulgação

Para entrar em nosso Grupo de Notícias do WhatsApp 
CLIQUE UM DOS GRUPOS